Literatura & TV

O que já se sabe sobre a adaptação de “The Vanishing Half”, de Brit Bennett, pela HBO?

O romance “The Vanishing Half” já tem a publicação assegurada no Brasil, a 11 de maio, sob o título de “A Metade Perdida”, pela Intrínseca, e em Portugal, em junho, ainda sem título definido, pela Alfaguara Portugal. Recordo que esta narrativa venceu o Goodreads Choice Awards de 2020, na categoria de Ficção Histórica, e está entre as 16 obras nomeadas para o Women’s Prize for Fiction do presente ano de 2021.

Se aprendemos alguma coisa com a adaptação de “Pessoas Normais”, de Sally Rooney, é que, por vezes, os romances mais vendidos pelos quais nos apaixonamos no papel podem transformar-se igualmente em algo mágico quando ganham vida nos ecrãs.

Fonte: Goodreads

“The Vanishing Half”, de Brit Bennett, passou as últimas seis semanas (e ainda permanece) na lista de best-sellers do New York Times desde a data em que o livro viu a luz do dia e começou a chegar às livrarias americanas, a 2 de junho do ano passado. Além disso, segundo a Deadline,esta narrativa está a ser adaptada +ara uma série de TV, com a assinatura da HBO, que venceu um “leilão selvagem”, onde estavam 17 produtoras a lutar pela compra dos direitos para a adaptação.

Por isso, abaixo, listo o que já se sabe sobre esta adaptação_

Sobre o que fala “The Vanishing Half”?
O romance conta a história de Desiree e Stella Vignes, irmãs gémeas idênticas que cresceram em Jim Crow South antes de escaparem, aos 16 anos, e seguirem caminhos diferentes.

Adicionalmente, se lermos a descrição do romance, pela Hachette, da Austrália, ela diz:

“As irmãs gémeas Vignes serão sempre idênticas. Mas depois de crescerem juntas numa pequena comunidade negra do sul e fugir, aos 16 anos, não é apenas a forma das suas vidas diárias que é diferente quando se tornam adultas, é tudo: as suas famílias, as suas comunidades, as suas identidades raciais. Muitos anos depois, uma irmã mora com a sua filha negra na mesma cidade do sul da qual ela tentou fugir. A outra secretamente passa por branca, e o seu marido branco nada sabe acerca do seu passado. Ainda assim, mesmo separadas por tantos quilómetros e tantas mentiras, os destinos das gémeas permanecem interligados. O que acontecerá com a próxima geração, quando as histórias das suas próprias filhas se cruzarem?”

Quem estará por detrás deste projeto?
Neste momento, nenhum elenco ou produtor foi anunciado, se excluirmos a autora Brit Bennett, que é a roteirista e produtora executiva. Posso adiantar, igualmente, que não houve qualquer palavra sobre uma possível de estreia da série.

Curiosamente, esta não é a primeira vez que um dos romances de Bennett está a ser adaptado aos ecrãs, dado que este processo já ocorreu com o seu romance de estreia, “Mothers”. A premissa desse livro é centrada em três jovens adultos no congresso de uma igreja negra no sul da Califórnia.

Foto: Brit Bennett por Leonardo Cendamo

Caso queira adquirir estes, ou quaisquer outros livros, apoie o Sonhando Entre Linhas, usando o link de afiliado da Wook:
https://www.wook.pt/?a_aid=595f789373c37

Sobre a autora:
É uma escritora norte-americana que reside em Los Angeles. O seu romance de estreia, “The Mothers” foi um best-seller do New York Times. O seu segundo romance, “The Vanishing Half” também foi um best-seller do New York Times, venceu o Goodreads Choice Awards de 2020, na categoria de Ficção Histórica, e foi selecionado como um dos livros do Good Morning America Book Club.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
“The Vanishing Half”, de Brit Bennett (Edição em língua inglesa, Penguin Publishing Group, Wook):
https://www.wook.pt/livro/the-vanishing-half-brit-bennett/23791193

Também estamos no Instagram:
https://www.instagram.com/sonhandoentrelinhas/

Boas leituras!

About author

Articles

Criativo, Criador do Sonhando Entre Linhas, amo ler, e escrever. Gosto de ler quase todos os géneros literários. Amo autores como Valter Hugo Mãe, Fernando Pessoa, José Saramago, João Pinto Coelho, Itamar Vieira Junior, Jeferson Tenório, entre outros. Desde agosto de 2019, trabalho no Grupo LeYa Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *