Novidades Editoriais

Lançamentos previstos para junho em Portugal (Parte 3)

A edição comemorativa dos 10 anos da publicação de “O Espião Português”, de Nuno Nepomuceno, a chegada de “Prisioneira do Tempo”, o primeiro livro da autora portuguesa Patrícia Madeira, a continuação da aposta da Cavalo de Ferro em obras de Olga Tokarczuk, vencedora do Prémio Nobel de Literatura, o regresso de Colleen Hoover com “Layla” e a biografia de José Cardoso Pires, escrita por Bruno Vieira Amaral, são alguns dos lançamentos que estão para chegar às livrarias portuguesas.

08.06.2021: “Mais Livre” – Série “As Cinquenta Sombras de Grey”, Livro 6, de E. L. James (ed. Lua de Papel, 864 páginas, com tradução de Paula Oliveira Antunes)

Fonte: Lua de Papel

Sinopse:
Sinta novamente toda a sensualidade, romance e drama de As Cinquenta Sombras Livre através dos pensamentos, fantasias e sonhos de Christian Grey.

Vimos por este meio convidá-la/o para o casamento mais esperado de sempre, quando Christian Grey levar Anastasia Steele ao altar. Nuvens negras, porém, aproximam-se no horizonte. Enquanto o pai do noivo tem dúvidas sobre o enlace, e o irmão dele quer preparar uma formidável despedida de solteiro, a noiva recusa-se a jurar obediência…

O casamento não será um mar de rosas. A paixão que sentem um pelo outro é agora mais forte e profunda do que nunca, mas o espírito desafiador de Ana continua a despertar medos inconfessáveis em Christian e a pôr à prova a sua necessidade de tudo controlar. Enquanto rivalidades antigas e ressentimentos colocam os amantes em perigo, um simples equívoco ameaça separá-los.

Será que Christian conseguirá superar os traumas da sua infância e o pesadelo que foi a sua juventude e salvar-se a si próprio? E quando vier a saber a verdade sobre o seu passado, poderá aprender a perdoar e finalmente aceitar o amor incondicional de Ana?Será que Christian conseguirá, finalmente, sentir-se “Mais Livre”?

Sobre a autora:
Nascida a 7 de março de 1963, Erika Leonard James, mais conhecida como E. L. James é uma escritora britânica, que já trabalhou como executiva na televisão. Desde pequena, ela sonhava e desejava escrever histórias que os leitores se apaixonassem. No entanto, adiou esse sonho para se concentrar na família e na carreira. Quando, finalmente, arranjou coragem para escrever, passou o seu primeiro romance, “As Cinquenta Sombras de Grey”, para o papel, num processo de escrita que levou 18 meses. Na sequência, publicou os outros dois livros da trilogia, “As Cinquenta Sombras Mais Negras” e “As Cinquenta Sombras Livre”, completando a trilogia que se tornou o maior fenômeno editorial dos últimos anos. Depois disso, publicou “Grey” e “Mais Negro”, onde narra os acontecimentos da trilogia do ponto de vista de Christian Grey. Já em 2019, editou “O Senhor”, uma história de amor e suspense que vai deixar os leitores de E L James apaixonados.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“Mais Livre” – Série “As Cinquenta Sombras de Grey”, Livro 6, de E. L. James (Lua de Papel, Wook):
https://www.wook.pt/livro/mais-livre-e-l-james/24798291
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 08-06-2021.

14.06.2021: “Casa de Dia, Casa de Noite”, de Olga Tokarczuk (ed. Cavalo de Ferro, 352 páginas com tradução de Teresa Fernandes Swiatkiewicz)

“Olga Tokarczuk construiu um romance em forma de árvore, como a Internet, no qual explora todas as dimensões de um mesmo lugar.” — Le Monde

Fonte: Cavalo de Fero

Sinopse:
“Casa de Dia, Casa de Noite”, primeiro romance-constelação de Olga Tokarczuk, foi vencedor do Prémio Günter Grass e do Prémio Nike ainda antes de a autora receber o Prémio Nobel.

A vida na pequena cidade de Nowa Ruda, situada no coração da Europa, num território de passagem e de fronteiras instáveis, onde povos, guerras e regimes se sucedem, não é tão simples como aparenta ser. Os seus mais recentes habitantes polacos ocuparam as casas deixadas vazias pelos alemães em fuga no final da guerra, e nos bosques em redor há muitos segredos que se escondem debaixo da terra. Com a ajuda de Marta, a sua velha e sábia vizinha, a narradora deste romance, recém-chegada à cidade, vai reunindo as histórias surpreendentes deste lugar, compondo um novelo de mitos, sonhos, episódios anedóticos, que muitas vezes transcendem o visível e o racional, misturando passado e presente.

Sobre a autora:
Olga Tokarczuk nasceu em Sulechów, uma pequena cidade polaca, em 1962. Formada em Psicologia, publicou o seu primeiro livro em 1989, uma coletânea de poesia intitulada “Miasta w lustraché”, seguindo-se os romances “E. E.” e “Prawiek i inne czasy”, tendo sido este último um sucesso. A partir daí, a sua prosa afastou-se da narrativa mais convencional, aproximando-se da prosa breve e do ensaio. Uma das melhores e mais apreciadas autoras de hoje, a obra de Olga Tokarczuk tem sido alvo de várias distinções, nacionais e internacionais. Recebeu, por duas vezes, o mais importante prémio literário do seu país, o prémio Nike; em 2018, foi finalista do prémio Fémina Estrangeiro, vencedora do Prémio Internacional Man Booker e Prémio Nobel de Literatura de 2016. Os seus livros estão traduzidos em trinta línguas.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“Casa de Dia, Casa de Noite”, de Olga Tokarczuk (Cavalo de Ferro, Wook):
https://www.wook.pt/livro/casa-de-dia-casa-de-noite-olga-tokarczuk/24973749
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 14-06-2021.

14.06.2021: “Layla”, de Colleen Hoover (ed. Topseller, 352 páginas)

“Surpreendente e emocionalmente tenso.” — Publishers Weekly

Fonte: Topseller

Sinopse:
O espírito do amor não conhece barreiras.

Quando Leeds conhece Layla, tem a certeza de ter encontrado a sua companheira para a vida, até que um ataque inesperado à namorada o obriga a repensar os seus planos. Depois de passar semanas no hospital, Layla recupera fisicamente, mas as sequelas mentais e emocionais parecem ter alterado a mulher independente e espontânea por quem Leeds se apaixonara. Para tentar ajudá-la na sua convalescença, Leeds decide levá-la para a pousada onde se conheceram, na esperança de que as boas recordações a façam voltar ao que era. Contudo, o que a pousada desperta em Layla é um comportamento cada vez mais bizarro e acompanhado por vários acontecimentos aparentemente inexplicáveis.

Mais uma vez, Colleen sai da sua zona de conforto da ficção romântica tradicional. Desta feita, traz-nos um romance paranormal, em que o protagonista se vê envolvido com um espírito aprisionado no corpo da sua noiva, mas onde nem tudo é aquilo que parece.

Preocupado com tudo o que se passa à sua volta, Leeds encontra apoio na misteriosa Willow, uma presença constante na pousada com quem ele estabelece uma forte ligação. Movido pela curiosidade que Willow lhe provoca, sente-se determinado a ajudá-la a encontrar respostas para os seus problemas, mas depressa se apercebe de que isso poderá pôr Layla em risco. Incapaz de ajudar as duas, Leeds vê-se perante uma escolha difícil e que poderá ser perigosa para todos.

Sobre a autora:
Colleen Hoover é uma autora norte-americana que já atingiu o 1.º lugar no top de vendas do The New York Times e comoveu muitos leitores com os seus seis livros publicados, incluindo “Um Caso Perdido” (Hopeless). Cresceu numa quinta, no Texas, casou-se aos 20 anos e tirou uma licenciatura em Serviço Social. Trabalhou nos Serviços de Proteção a Crianças, antes de voltar aos estudos para concluir a sua formação em Educação Especial e Nutrição Infantil. Vive com o marido e os três filhos à beira de um lago no Texas.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“Layla”, de Colleen Hoover (Topseller, Wook):
https://www.wook.pt/livro/layla-colleen-hoover/24973753
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 14-06-2021.

14.06.2021: “As Tuas Mentiras”, de Harriet Tyce (ed. Topseller, 384 páginas)

“Um thriller psicológico envolvente e repleto de reviravoltas.” — Publishers Weekly

Fonte: Topseller

Sinopse:
No recreio, reina a lei do mais forte. 
Mas ao portão da escola não há regra alguma.

Quando Sadie Roper regressa a Londres com a filha, Robin, está determinada a reparar a vida de ambas e a retomar a sua carreira como advogada criminal. Sadie ama a filha, e tudo fará para a proteger, mas não lhe pode dizer porque tiveram de sair da sua casa nos Estados Unidos tão depressa, nem porque é que o pai de Robin não veio com elas. Não lhe pode explicar por que motivo odeia estar de volta à casa da sua falecida mãe, com as paredes cobertas de heras e as suas memórias tóxicas. E não lhe pode contar a verdade sobre a escola que Robin está prestes a frequentar: uma escola que não acolhe bem os recém-chegados e onde a competitividade é feroz entre alunas… e sobretudo entre mães. 

Sadie só quer que as suas vidas voltem ao normal, mas a resistência que inicialmente encontram na escola parece difícil de ultrapassar. As coisas acabam por mudar, e tanto Sadie como Robin começam a sentir-se integradas e a criar amizades. Mas essas amizades repentinas poderão impedir Sadie de ver a verdade e de encarar a ameaça que se aproxima.

Sombrio, viciante e envolvente, “As Tuas Mentiras” é um thriller psicológico de leitura compulsiva.

Sobre a autora:
Cresceu em Edimburgo e estudou Inglês na Universidade de Oxford, antes de fazer um curso intensivo de Direito na City University. Harriet Tyce exerceu como advogada criminal em Londres durante quase uma década e fez recentemente um Mestrado em Escrita Criativa — Romances Policiais na Universidade de East Anglia. “Laranja de Sangue”, o seu romance de estreia foi um verdadeiro êxito de vendas, tendo sido traduzido para mais de 25 línguas. Foi um bestseller do Sunday Times e os direitos para televisão foram adquiridos pela World  Productions. Atualmente, vive no norte de Londres.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“As Tuas Mentiras”, de Harriet Tyce (Topseller, Wook):
https://www.wook.pt/livro/as-tuas-mentiras-harriet-tyce/24973752
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 14-06-2021.

15.06.2021: “A Noite e a Madrugada”, de Fernando Namora (ed. Editorial Caminho, 200 páginas)

Fonte: Editorial Caminho

Sinopse:
«O médico, que lhes tinha um desprezo de asco, livrava-os muitas vezes da morte, como fez a Joana, e seu ventre preguiçoso, cujo feto apodrecido e negro teve de ser puxado a ferros. O Dr. Providencia achava que podia dominar os miseráveis pelo terror, e os pavorosos casos clínicos a que ele acudia não eram mais do que bem-aventuranças dos Ceus: «a fome e a doença tornavam mais doceis os camponeses». E, assim, submissos e domesticados, ele os ofertava aos suseranos da terra, perante as suas mesas fartas.»

Do Prefácio, Ana Margarida de Carvalho

Sobre o autor:
Romancista, ensaísta, poeta e também pintor (1919-1989). Detentor de uma obra vasta e multifacetada, iniciou-se na prosa em 1938 com “As Sete Partidas do Mundo”, ficção em moldes presencistas. Notabilizou-se com “Fogo na Noite Escura” (1943). Mais tarde, em 1948, escreveu a 1ª série de “Retalhos da Vida de um Médico”, e em 1963 escreveu a 2ª série. Trata-se de uma obra marcada pela vivência da sua profissão de clínico. Em 1954 saiu “O Trigo e o Joio”. Nessa mesma década sofreu Namora a influência do existencialismo, visível em obras como “O Homem Disfarçado” (1957) e “Cidade Solitária” (1959). O Rio Triste, publicado em 1982, é, porventura, um dos seus melhores romances.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“A Noite e a Madrugada”, de Fernando Namora (Editorial Caminho, Wook):
https://www.wook.pt/livro/a-noite-e-a-madrugada-fernando-namora/24789200
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 15-06-2021.

15.06.2021: “A Maledicência”, de Rosa Ventrella (ed. Dom Quixote, 296 páginas, com tradução de Diogo Madre Deus)

“Um retrato dramático da difícil realidade do Sul de Itália, que nos lembra os filmes neorrealistas e o cenário de A Amiga Genial, de Elena Ferrante.” – Corriere della Sera

Fonte: Publicações Dom Quixote

Sinopse:
Teresa e Angelina são duas irmãs diferentes em tudo: a primeira, a narradora desta história, é tão mais delicada, reservada e silenciosa, quanto a segunda, e mais nova, é cheia de vida, curiosa e impertinente.

Estamos no início dos anos 40, em Cupertino, nas terras de Arneo, uma extensão imensa de campos cultivados no coração da Apúlia. É aqui que ambas crescem, numa família de camponeses, pobres mas cheios de recursos. Os seus avós são exímios contadores de histórias: com eles, defronte da lareira, salteadores, lobos e bruxas ganham vida; à sua mãe, Caterina, calhou-lhe em sorte uma beleza mourisca e orgulhosa, que captura o olhar de todos os homens, incluindo o do latifundiário mais importante da aldeia. «A tua beleza é uma condenação», repete-lhe constantemente a avó Assunta. Uma beleza, e uma condenação, que passaram em herança para Angelina.

Quando o pai parte para a guerra deixando as três mulheres sozinhas, Caterina não tem outra arma senão a sua beleza para sobreviver, e será obrigada a ceder a um terrível compromisso. Depois disso, começa a ser perseguida pela maledicência, pelo coscuvilhar das más-línguas. Esta vergonha, que infecta toda a família, terá em Angelina um efeito contrário: ela, que não suporta viver na pobreza, irá procurar impudentemente um amor igual ao das histórias de encantar.

Sobre a autora:
Rosa Ventrella nasceu em Bari, e mora em Cremona. É licenciada em História Contemporânea e mestre em Gestão Escolar. Durante muito tempo, escreveu em revistas históricas especializadas e deu várias palestras sobre a condição das mulheres na História. Foi editora, e há anos que dirige oficinas de escrita criativa para crianças e adultos, em Cremona. É autora de “Il giardino degli oleandri “(2013) e “Innamorarsi a Parigi” (2015). “História de Uma Família Decente” (2018), o seu romance de estreia em Portugal, traduzido em 17 países, e os direitos para adaptação cinematográfica também foram adquiridos.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“A Maledicência”, de Rosa Ventrella (Dom Quixote, Wook):
https://www.wook.pt/livro/a-maledicencia-rosa-ventrella/24789201
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 15-06-2021.

17.06.2021: “O Sonho da Crisálida”, de Vanessa Montfort (ed. Porto Editora, 544 páginas)

Sinopse:
Uma grave crise de ansiedade obriga Patricia a repensar a sua vertiginosa vida profissional, responsável por problemas com a família, os amigos e o namorado. É nesta altura que conhece Greta, uma misteriosa mulher que, no passado, foi obrigada a rebelar-se contra a sociedade que a rejeitava. Graças ao seu apaixonante relato, Patricia descobre que, num mundo inseguro, a única coisa capaz de a salvar é a crença em si própria.

Com uma narrativa empolgante e cheia de esperança, “O Sonho da Crisálida” é uma crónica de rebeldia, uma bonita história de amizade e um retrato verdadeiro e necessário sobre a sociedade do século XXI, uma sociedade que, devido à pressa, ao consumismo, às dependências digitais e à autoexigência, nos levou a esquecer o que realmente importa, convertendo-nos em eternos escravos da urgência.

Sobre a autora:
Vanessa Montfort (Barcelona, 1975), romancista e dramaturga, é já considerada uma das principais vozes da literatura espanhola recente. Premiada pelos seus três romances anteriores, alcançou o êxito internacional com “As Mulheres que compram flores”, romance que triunfou em Espanha, Itália e na América Latina.

Sugestões de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“O Sonho da Crisálida”, de Vanessa Montfort (Porto Editora, Wook):
https://www.wook.pt/livro/o-sonho-da-crisalida-vanessa-montfort/24722318
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 17-06-2021.

17.06.2021: “Integrado Marginal – Biografia de José Cardoso Pires”, de Bruno Vieira Amaral (ed, Contraponto Editores, 600 páginas)

Sinopse:
Notívago, boémio, brigão. Receoso de que a imagem pública lhe ensombrasse os méritos literários. Crítico do marialvismo. Acusado de ser marialva. Bem relacionado. Obcecado com a própria independência. O maior escritor da segunda metade do século XX. Um escritor datado e sem a mesma projeção internacional de um Lobo Antunes ou de um Saramago. Um espírito insubmisso. Um casamento duradouro. A convicção e a crença no próprio trabalho. Momentos de dúvida e angústia.

Neste livro, vive um homem cuja personalidade foi formada no antagonismo. E um espírito que, apesar de amarrado a diversos ódios (ao campo, ao regime, à pequena burguesia da qual era originário, à literatura sentimental e demagógica, à polícia, à Igreja), nunca desistiu de Portugal e de ser escritor.

Da influência inicial da literatura anglo-saxónica, passando pela necessidade de encontrar uma “sintaxe citadina”, ou pela importância de incorporar a experiência na criação literária sem cair no sentimentalismo ou no confessionalismo, até ao salazarismo enquanto quadro de mentalidades contra o qual toda a obra de Cardoso Pires se desenvolve, esta biografia dá a conhecer o processo de construção de um escritor.

Pela mão do destacado escritor Bruno Vieira Amaral, o leitor conhece a exigência obsessiva e quase doentia, a lentidão no processo de escrita e publicação e como isso entrava em contradição com a aspiração ao profissionalismo e com a insistência na dignificação do ofício de escritor que toda a vida José Cardoso Pires, o integrado marginal, defendeu.

Sobre o autor:
Nascido em 1978, Bruno Vieira Amaral formou-se em História Contemporânea pelo ISCTE, é crítico literário, ensaísta e romancista. Em 2002, foi selecionado para a Mostra Nacional de Jovens Criadores. Colaborou no DN Jovem, revista Atlântico, ionline.pt e Observador. Atualmente, colabora com a revista Ler e com o Expresso. É autor do Guia Para 50 Personagens da Ficção Portuguesa. O seu primeiro romance, “As Primeiras Coisas” (Quetzal, 2013), foi distinguido com o Prémio Pen Clube Narrativa, Prémio Literário Fernando Namora e Prémio Literário José Saramago, em 2015. Foi considerado, ainda, livro do ano de 2013 pela revista Time Out Lisboa e, no mesmo ano, mereceu o destaque do Prémio Novos (na categoria de literatura). Em 2016, Bruno Vieira Amaral foi nomeado uma das Dez Novas Vozes da Europa (Ten New Voices from Europe), escolha dos jurados da plataforma Literature Across Frontiers. O seu segundo romance, “Hoje Estarás Comigo no Paraíso” (Quetzal, 2017), recebeu o prémio Obras Tábula Rasa 2016-2017, na categoria de ficção, e alcançou o segundo lugar do Prémio Oceanos 2018. Nesse mesmo ano, foram reunidos os seus melhores textos dispersos no volume “Manobras de Guerrilha”. Já em 2020, publicou “Uma Ida ao Motel e Outras Histórias”. Os direitos dos seus livros foram vendidos para vários países: Brasil, Israel, Macedónia e Sérvia.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“Integrado Marginal – Biografia de José Cardoso Pires”, de Bruno Vieira Amaral (Contraponto Editores, Wook):
https://www.wook.pt/livro/integrado-marginal-bruno-vieira-amaral/21521820
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 17-06-2021.

Fonte: Bertrand Editora

Sinopse:
Da última vez eu encontrámos Laurie Moran, ela tinha ficado recentemente noiva do ex-apresentador do seu programa, Alex Buckley. Desde então, os dois planeiam o casamento e a lua de mel, ao mesmo tempo que aguardam a nomeação de Alex para o tribunal federal e procuram um lar perfeito em Nova Iorque para a sua nova vida juntos. Porém, Laurie é abordada por Robert e Cynthia Bell, pais de Martin Bell, um médico talentosos e carismático que foi morto a tiro à porta da sua garagem em Greenwich Village cinco anos antes.

Os Bell têm a certeza de que a mulher de Martin, Kendra, encomendou o crime. Determinados a provar a culpa de Kendra e a conseguir a custódia dos netos, imploram a Laurie que apresente o caso do filho no Sob Suspeita, garantindo que Kendra está disposta a colaborar. Kendra vive sob um manto de suspeição desde a morte de Martin, com os meios de comunicação sensacionalistas a retratá-la como uma interesseira mentalmente instável. O programa de Laurie é uma oportunidade para ela limpar o seu nome. Mas sem o conhecimento dos Bell, Kendra já recusou uma vez participar numa nova investigação do homicídio do marido e as suas declarações em contrário apenas aumentam a aparência de culpa.

Mas assim que Laurie mergulha no caso, descobre que Martin não era o marido, pai e médico perfeito que parecia e tinha os seus próprios segredos. E o que tem a teia de mentiras que enreda a família Bell que ver com um desconhecido perigoso, que olha para Laurie de longe e pensa: Ela é mesmo uma mulher adorável, tenho a certeza de que sentiremos a sua falta…?

Sobre as autoras:
Nascida em Nova Iorque, a 24 de Dezembro de 1927, Mary Higgins Clark foi secretária e hospedeira, mas depois de se casar dedicou-se à escrita. Com a morte prematura do marido, que a deixou com cinco filhos pequenos, a autora investiu na escrita de guiões para rádio e, depois, nos romances. Rapidamente se tornou um dos grandes nomes da literatura de suspense, conquistando os tops de vendas, a crítica e os fãs. Foi eleita Grand Master dos Edgar Awards 2000 pela Mystery Writers of America, que também lançou um prémio anual com o seu nome.

Alafair Burke é autora bestseller de mais de uma dúzia de livros. Antiga advogada de acusação, é hoje professora de direito criminal em Manhattan.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“Eu não Sou Tua”, de Mary Higgins Clark e Alafair Burke (Bertrand Editora, Wook):
https://www.wook.pt/livro/eu-nao-sou-tua-mary-higgins-clark/22815757
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 17-06-2021.

24.06.2021: “Prisioneira do Tempo” – Recife, Livro 1, de Patrícia Madeira (ed. Cultura Editora, 864 páginas)

Fonte: Cultura Editora

Sinopse:
Um momento de dor extrema conduz Manuela, sem que o compreenda, a uma viagem no tempo. Chega ao Brasil de 1813, um território sob domínio português, onde na sombra cresce a Revolução Pernambucana, o primeiro movimento a ultrapassar a fase conspiratória, um passo inspirador para a independência do Brasil da coroa portuguesa, que anos antes fugira de Lisboa para o Rio de Janeiro.

Enquanto tenta adaptar-se a um mar de adversidades e preconceitos que resultam da diferença entre séculos, o inesperado acontece-lhe… apaixona-se por um militar e acaba rendida às emoções de uma vibrante história de amor. Manuela revive episódios históricos e cruza-se com personagens verídicas. Convive com a realeza e choca-se com o mais hediondo negócio de todos os tempos… a escravatura.

Uma mulher entre dois territórios, uma alma que se procura a ela própria. Pelos olhos desta viajante assistiremos às origens, tão apaixonadas quanto violentas, de uma nação. Tal como um centelha provoca um incêndio, há um primórdio para toda uma existência. Será possível alterar o passado? Valerá a pena lutar contra o destino ou será o próprio sofrimento o passaporte para o futuro?

Sobre a autora:
Nasceu em Lisboa em 1980. Patrícia Madeira licenciou-se em Psicologia Social, das Organizações e do Trabalho e fez diversas Pós-Graduações na área de Psicologia Clínica, colmatando assim a paixão antiga pela medicina em prol de causas humanitárias. Trabalhou durante mais de 18 anos na área de Recursos Humanos e Consultadoria, em projetos nacionais e internacionais, desde funções de Head Hunting, gestão de carreiras, e estratégias de compensações e benefícios, tendo adquirido conhecimentos em áreas distintas de negócios. O processo de explorar o ser humano em busca de fragilidades e incentivos psicológicos é uma arte que precisa ser refinada diariamente, e pela qual sempre demonstrou interesse. É uma leitora voraz e apaixonada por livros desde sempre, assumindo preferência pelas trilogias e histórias baseadas em acontecimentos reais. Fascina-lhe terminar uma leitura e poder dizer que aprendeu algo a cada capítulo. Esta sua paixão levou-a a sentir-se inspirada em escrever o seu primeiro romance histórico, no qual se misturam personagens fictícias e verídicas. Com a Prisioneira do Tempo, tenta dar a conhecer um pouco da história do nosso império, de um modo mais romanceado e aprazível.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“Prisioneira do Tempo” – Recife, Livro 1, de Patrícia Madeira (Cultura Editora, Wook):
https://www.wook.pt/livro/prisioneira-do-tempo-recife-patricia-madeira/24755925
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 24-06-2021.

24.06.2021: “O Espião Português” – Trilogia “Freelancer”, Livro 1, de Nuno Nepomuceno (ed. Cultura Editora, 384 páginas)

Fonte: Cultura Editora

Sinopse:
Os serviços internacionais de informações de segurança agitam-se ao saber da existência de um estudo secreto sobre uma arma de nova geração. Duas organizações, uma semigovernamental, a outra formada por mercenários, entram em confronto, tentando obter vantagem. Entre elas, está um jovem português.

André Marques-Smith leva uma vida pacata enquanto diretor do Gabinete de Informação e Imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Mas Freelancer, a sua outra identidade, é um agente secreto implacável, metódico e sedutor. Durante uma operação, faz uma descoberta. No entanto, tal como na vida, há valores que a tudo se sobrepõem.

Vencedor do Prémio Literário Note! 2012, “O Espião Português” é o livro que revelou Nuno Nepomuceno. Thriller sofisticado, com um ritmo vertiginoso, funde elementos tradicionais da ficção de espionagem, com uma abordagem inovadora, onde nem sequer falta a homenagem aos valores familiares portugueses. Um romance imprevisível, que não conseguirá parar de ler.

Sobre o autor:
Nuno Nepomuceno nasceu em 1978. Revelado através do Prémio Literário Note! 2012, é autor da trilogia “Freelancer”, composta por “O Espião Português”, “A Espia do Oriente” e “A Hora Solene”, e “A Célula Adormecida”, originalmente editados pela Topbooks. Depois de mudar de casa editorial, escreveu “Pecados Santos” e “A Última Ceia”, sendo que estes dois últimos foram editados pela Cultura Editora em 2018 e 2019, respetivamente. Já em 2020, o autor editou “A Morte do Papa”, reeditou “A Célula Adormecida”, pela Cultura Editora, e, no ano seguinte, fez chegar “O Cardeal” e prepara-se para, como fez no ano passado, reeditar um dos seus livros anteriores, neste caso, “O Espião Português”. Representado pela Agência das Letras, já foi líder do top de vendas de livros em lojas como a Fnac, Bertrand, Wook, Google Play ou Amazon, transformando-se num dos escritores de policiais mais acarinhados em Portugal.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal:
**“O Espião Português” – Trilogia “Freelancer”, Livro 1, de Nuno Nepomuceno (Cultura Editora, Wook):
https://www.wook.pt/livro/o-espiao-portugues-nuno-nepomuceno/24800540
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 24-06-2021.

29.06.2021: “Cartas a um jovem romancista”, de Mario Vargas Llosa (ed. Dom Quixote, 160 páginas)

Fonte: Publicações Dom Quixote

Sinopse:
Através destas cartas, Mario Vargas Llosa fala-nos com grande lucidez da arte de narrar, da vocação literária e do exercício dessa vocação. Nesse sentido, discorre sobre o poder de persuasão das histórias, o estilo, os vários tipos de narrador, o espaço e o tempo, os níveis de realidade, a estrutura do romance, a autenticidade e a eficácia da escrita e, claro, a coerência interna da narrativa, que emana da própria linguagem.

Uma demonstração de sabedoria e experiência, ilustrada por inúmeros exemplos de escritores e romances, descritos com pinceladas breves e certeiras, e que acaba com um conselho definitivo: «Querido amigo: estou a tentar dizer-lhe que esqueça tudo o que leu nas minhas cartas sobre a forma romanesca e que se ponha a escrever romances de uma vez por todas.»

Sobre o autor:
Mario Vargas Llosa nasceu em março de 1936, em Arequipa, no Peru. Aos 17 anos decide estudar Letras e Direito e, no ano seguinte, casa com a sua tia Julia Urquidi – assegurando a subsistência com trabalhos muito diversos, como conferir e rever nomes de lápides, escrever para rádio ou catalogar livros. Em 1959 abandona o Peru e, graças a uma bolsa, ingressa na Universidade Complutense de Madrid, onde conclui um doutoramento que lhe permite cumprir o sonho de, um ano depois, se fixar em Paris. Aí, sempre próximo da penúria, foi locutor de rádio, jornalista e professor de Espanhol. Por esse tempo tinha apenas publicado um primeiro livro de contos. Regressado ao Peru em 1964, divorcia-se de Julia Urquidi e casa-se no ano seguinte com a sua prima Patricia Llosa, com quem parte para a Europa em 1967 (depois de ter publicado “A Casa Verde”, em 1966). Até 1974 viveu na Grécia, em Paris, Londres e Barcelona – após o que regressa ao Peru. Em Lima pode, finalmente, dedicar-se em exclusivo à literatura e ao jornalismo, nunca abandonando a intervenção política, que o levou a aceitar a candidatura à presidência da República em 1990. Vive em Londres desde essa época, escrevendo romances, ensaios literários, peças jornalísticas e percorrendo o mundo como professor visitante em várias universidades. Entre os muitos prémios que recebeu contam-se o Rómulo Gallegos (1967), o Príncipe das Astúrias (1986) ou o Cervantes (1994). Em 2010, foi distinguido com o Prémio Nobel da Literatura.

Sugestão de Leitura:

Leitores residentes em Portugal
**“Cartas a um jovem romancista”, de Mario Vargas Llosa (Dom Quixote, Wook):
https://www.wook.pt/livro/cartas-a-um-jovem-romancista-mario-vargas-llosa/24789224
** Obs: Livro em pré-venda. Envio a partir de 29-06-2021.

Também estamos no Instagram:
https://www.instagram.com/sonhandoentrelinhas/

Boas leituras!

About author

Articles

Criativo, Criador do Sonhando Entre Linhas, amo ler, e escrever. Gosto de ler quase todos os géneros literários. Amo autores como Valter Hugo Mãe, Fernando Pessoa, José Saramago, João Pinto Coelho, Itamar Vieira Junior, Jeferson Tenório, entre outros. Desde agosto de 2019, trabalho no Grupo LeYa Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *