Salman Rushdie anuncia a chegada de “Victory City”, o seu 15º romance, para fevereiro de 2023

“Victory City” será o próximo romance Rushdie, e o regresso ao activo do escritor de quem, após o atentado perpetrado a 12 de Agosto por um americano de origem libanesa, Hadi Matar, se soube apenas, em Outubro, através de declarações do seu agente literário ao diário espanhol El País, que tinha perdido a visão de um olho e ficado com uma das mãos paralisada e com marcas de ferimentos graves no pescoço.

“Victory City”, de Salman Rushdie
(ed. Random House, 352 páginas)

Um contador de histórias que lembra que a morte pode levar muitas coisas, mas nunca o poder das nossas palavras.
— Colum McCann

Não se trata propriamente de uma novidade, diria que é mais uma confirmação: Salman Rushdie vai mesmo publicar o seu novo romance. Desta forma, mantém-se o que fora anunciado no final de Julho, poucos dias antes de o escritor britânico, de origem indiana, ter sido brutalmente esfaqueado quando se preparava para fazer uma conferência numa biblioteca de Chautauqua, estado de Nova Iorque.

Ainda assim, o que efectivamente surge como novidade é a pré-publicação que Rushdie fez no início desta semana de um excerto do seu novo livro na prestigiada revista americana The New Yorker. E também o regresso do autor ao Twitter, pela primeira vez após o atentado de que foi vítima, para reiterar a futura edição.

Sob o título “A Sackful of Seeds” (Um saco de Sementes), o excerto agora publicado antecipa a história épica de uma mulher que dá vida a um império fantástico no sul da Índia do século XIV, como revela a editora do livro em língua inglesa, a Penguin Random House. A chegada desta nova narrativa, na sua edição em língua inglesa, está marcada para o dia 9 de fevereiro.

Ela não sacrificaria o seu corpo apenas para seguir homens mortos até ao outro mundo. Recusar-se-ia a morrer jovem e, em vez disso, viveria até ficar desafiadoramente velha”, escreveu o autor de “Os Versículos Satânicos”, esta segunda-feira no Twitter, remetendo para a citada pré-publicação na The New Yorker.

Foto: Salman Rushdie por Roberto Caccuri

Sobre o autor:
Nascido em Bombaim, na Índia, em 1947 e oriundo de família muçulmana liberal e abastada, Salman Rushdie, aos treze anos, foi estudar para Inglaterra, onde acabou por permanecer, tendo se tornado súbdito britânico. Formou-se em História no King’s College, em Cambridge, no ano de 1968. Após uma breve carreira como ator, três anos mais tarde, passou a dedicar-se à literatura. O seu romance “Os Filhos da Meia-Noite” ganhou o prestigioso Booker Prize (1981), o Booker of Bookers (1993) e o Best of the Booker (2008). Por outro lado, “Os Versículos Satânicos” (1988) valeu-lhe o Whitbread Prize e uma sentença de morte, promulgada pelo aiatolá Khomeini. A obra de Rushdie é marcada pelo fascínio pelas cultura e mitologia indo-europeias, sendo constituída por fábulas alegóricas sobre temas históricos e filosóficos.

Boas leituras!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top